fbpx
Connect with us
ads

Polícia

Chefe de facção do RS, suspeito de matar mais de 10 pessoas, é preso em SC

Published

on

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, na quinta-feira (11), um foragido suspeito de chefiar uma facção criminosa no estado. O homem, de 37 anos, é investigado por mais de 10 homicídios. Ele foi encontrado em Itapema, no Litoral Norte de Santa Catarina.

O Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa do RS afirmou que o homem possuía mandado de prisão definitiva por furto a banco, além de dois mandados de prisão preventiva por homicídios cometidos em Porto Alegre.czs

Segundo a Polícia Civil, uma delação premiada apontou o suspeito como coautor também de 11 homicídios que seguem sendo investigados.

A polícia disse que o suspeito é irmão de um vereador de Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O parlamentar é investigado pelo Ministério Público, sob a suspeita de ter sua campanha financiada pela facção da qual o preso faz parte.

Crimes

Agentes das delegacias de Homicídio de Gravataí e Porto Alegre encontraram o homem em uma casa localizada à beira-mar em Itapema. Segundo a polícia, o suspeito era acompanhado por seguranças particulares.

Um dos casos envolvendo o preso, conforme a polícia, teria ocorrido em 2019. O homem foi apontado como coautor da morte de um empresário no bairro Anchieta, na Zona Norte da Capital. Conforme a investigação, a vítima foi executada por pelo menos 10 disparos de arma de fogo em frente a uma clínica de sua propriedade.

O foragido é réu e possuía mandado de prisão preventiva em aberto por um tiroteio na saída de uma casa noturna, no bairro Navegantes, também na Zona Norte de Porto Alegre. Duas pessoas foram mortas e três ficaram feridas em razão do ataque. O caso ocorreu em abril de 2018.

A Polícia Civil ainda afirma que homem foi indiciado pela participação no roubo a uma empresa de transporte de valores em abril de 2018. Na época, ao menos cinco funcionários foram feitos reféns. O grupo teria levado armas, coletes balísticos e dinheiro da companhia.

Fonte: G1

Continue Reading
Advertisement
Comments