fbpx
Connect with us
ads

Estados

Com gambás até dentro de máquina de lavar, polícia vê ‘adaptação’ na área urbana e aumenta apreensões em MS

Published

on

A Polícia Militar Ambiental (PMA) já capturou cerca de 15 gambás em Campo Grande e mais cinco no interior do estado, desde o início deste ano. Segundo o tenente-coronel Ednilson Queiroz, o aumento das apreensões pode significar uma “adaptação” destes animais na área urbana, já que muitos escolhem forros de casas para se instalar ou até para reprodução.

O último chamado ocorreu nessa quarta-feira (7), em uma casa na rua Mascarenhas, Vila Carvalho, região sudeste da cidade. A dona entrou em contato com a corporação, durante a manhã, dizendo que o animal entrou no quintal da casa dela e, em seguida, subiu em uma árvore.

Segundo a PMA, os policiais constataram que a captura era necessária, já que o gambá poderia descer da árvore e ser atropelado na rua e ainda não havia vegetação nas proximidades. Ele foi capturado e levado ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), onde recebeu atendimento médico veterinário e será reintroduzido na natureza.

“A captura do gambá é algo que vai muito além dessa adaptação, já que eles estão fazendo ninhos em forros de casas, de forma natural. Nós pegamos recentemente um animal até dentro de uma máquina de lavar e também uma família de gambás em uma chácara perto do aeroporto Santa Maria. Neste último caso, os animais estavam dentro da bolsa da mãe, por se tratar de um marsupial”, comentou Queiroz.

Algo que vale lembrar é que os gambás tem no seu sangue substâncias que inibem o veneno de escorpiões e cobras, tais como jararacas, corais e cascáveis, o que os tornam ótimos predadores, inclusive de carrapatos. Desta forma, a orientação não é tentar ferir este animal e sim entrar em contato com a polícia ambiental e deixar que eles façam essa captura.

Ainda conforme o coronel, ocorreram casos de atropelamento também. “Nos últimos quatro anos posso dizer, claramente, que presenciei várias atropelamentos e vi ao menos 4 gambás em via pública e avenida Hiroshima, por exemplo, onde eu passo bastante e fica ali entre a Mata do Jacinto e a avenida Mato Grosso. Quando são resgatados, a intenção é verificar a ocorrência e verificar a altura linear, para serem soltos nas proximidades”, finalizou.

Em fevereiro deste ano, a PMA atendeu a um chamado e recolheu quatro filhotes de gambás que tiveram a mãe morta eletrocutada em rede de alta tensão. Eles continuam sendo cuidados e devem ser reintroduzidos a natureza. Fonte: G1

Continue Reading
Advertisement
Comments