fbpx
Connect with us
ads

acidente

Enquanto equipe reanimava jovem morta em acidente de bicicleta em MS, mãe orava e dizia: ‘Volta pra mamãe’

Published

on

Há quase um mês do acidente de bicicleta que levou a vida da jovem Emanuelle Aleixo Gorski, de 21 anos, a mãe da ciclista, Andréa Aleixo, veio a público e compartilhou um relato pessoal nas redes sociais.

No vídeo, a mãe que também é médica, disse que acompanhou todo o processo de reanimação da filha. Andréa conta que orava e dizia “volta para a mamãe”.

A mãe da ciclista que morreu ao ser atropelada por um carro, em Campo Grande, no dia 10 de março de 2021, detalhou os momentos que viveu na data marcante. “A moça ligou pra mim, conseguiu meu telefone e ligou falando que tinha tido um acidente, perguntei onde elas estavam e a mulher me falou que ela [Emanuelle] já estava sendo atendida pelo corpo de bombeiros e estava sendo levada para Santa Casa”, relembrou Andréa.

O hospital que a jovem foi levada, no dia do acidente, era conhecido pela médica e mãe da vítima. No depoimento, Andréa diz que a Santa Casa de Campo Grande foi o local onde fez residência, e pelas primeiras informações que tinha recebido, sabia que a filha, em estado grave, teria sido encaminhada para área vermelha da instituição.

“Chegou intubada as pressas e todo mundo tentando pela vida dela. Eu acompanhei de longe, era uma situação que eu era muito acostumada inclusive porque eu gostava de fazer emergência e nunca me vi numa situação de parente da pessoa que estava sendo atendida”, com a voz serena, Andréa trouxe a memória a cena que viveu.

Andréa que é médica e cirurgiã, destacou na postagem, a situação do atendimento da filha. Ela acompanhou o quadro da jovem, checou os sinais vitais e diz: ” foram feitas várias intervenções e estavam preparando para fazer uma ressonância nela, radiografia também. Essas coisas todas que a gente precisa para ver o que que talvez precise para ir pro centro cirúrgico, para operar”.

Neste momento, onde Andréa tomou a consciência da gravidade do quadro da filha, a médica fala que saiu “de perto e fiquei em oração lá fora, como qualquer mãe faria. Eu sabia que ela tinha parado e estavam fazendo reanimação nela, coisa que eu era acostumada a fazer nos outros e eu ficava pensando ‘filha você se deslumbrou com essa luz né'”, disse a mãe, com a voz embargada.

“E o deslumbre dela pela luz com certeza e a vontade dele [Deus] de ela já ter cumprido o que tinha que cumprir, eu entendi dessa maneira”, destacou Andréa.

“Mas o que eu penso é que ela não foi minha, ela foi emprestada pra mim e eu não sabia quanto tempo ela ia estar comigo e foram 21 anos e dois meses e uma semana, mas ela viveu livremente, graças a Deus, eu não tenho dor e nem angústia no meu coração”, compartilhou Andréa Aleixo.

O caso

Emanuelle Gorski morreu atropelada enquanto passeava de bicicleta na região do Parque dos Poderes, na noite de quarta-feira, dia 10/03/2021. Segundo familiares, a jovem que era estudante de direito saiu na companhia de uma amiga para pedalar nos altos da avenida Afonso Pena, e durante o passeio foi atingida por um veículo na rotatória da avenida Hiroshima com a Mato Grosso.

Minutos antes do acidente fatal, durante o passeio de bicicleta, Emanuelle Gorski gravou um vídeo nas redes sociais agradecendo à amiga pela noite.

No local do acidente, uma médica teria ajudado Emanuelle nos primeiros socorros. Na sequência, a jovem foi levada para a Santa Casa “sedada, intubada e em estado gravíssimo”.

Ela permaneceu na área vermelha do pronto-socorro, teve uma parada cardiorrespiratória, momento em que os profissionais da saúde tentaram reverter o quadro. No entanto, devido a gravidade dos ferimentos, faleceu às 22h50 (de MS). Fonte: G1

Continue Reading
Advertisement
Comments