fbpx
Connect with us
ads

Geral

Ex-delegado de MT, advogado é preso com R$ 260 mil ao tentar comprar aeronave para traficantes;

Published

on

As polícias Civil e Militar de Minas Gerais prenderam, na manhã de quarta-feira (17), o ex-delegado e advogado Arnaldo Agostinho Sottani, após ele solicitar uma corrida de transporte de aplicativo do aeroporto para o Centro de Caratinga, no interior daquele Estado. Ele estava com R$ 260 mil em espécie, que seriam utilizados para comprar uma aeronave para traficantes.

As investigações apontaram que Arnaldo estava na cidade de Caratinga desde o último sábado para efetuar a compra de uma aeronave. Na terça-feira (16), ele foi até Belo Horizonte em um voo fretado por ele, e recebeu de um homem, no aeroporto Carlos Prates, a quantia de R$ 260 mil, que estava acondicionada em pequenos montes de notas de vinte e cinquenta reais, envelopados em papel filme.

Na quarta-feira, Arnaldo fretou novo voo de Belo Horizonte para Caratinga onde levou a quantia em espécie para efetuar a compra da aeronave. Porém, o vendedor se recusou a receber o dinheiro em mãos, sendo que o ex-delegado então solicitou uma corrida para o centro da cidade, no intuito de ir a um banco depositar o montante.

Durante o deslocamento até o banco, Arnaldo foi abordado por policiais e conduzido preso para a Delegacia de Polícia de Caratinga.

Arnaldo, é ex-delegado de Polícia no Estado de Mato Grosso e após ser demitido da instituição por desvio de conduta, foi preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas quando pilotava uma aeronave com 150kg de cocaína no ano de 2016, onde ficou preso até o ano passado.

Na ocasião, Arnaldo tentou atropelar os policiais federais que o abordaram, avançando com a aeronave contra eles, sendo então alvejado e preso em flagrante.

Durante sua oitiva, Arnaldo acabou por confessar que durante o tempo em que foi Delegado de Polícia no Estado do Mato Grosso conheceu membros de uma organização criminosa com atuação em Cuiabá/MT, tendo parte de seus membros sido presa em 2006 em uma operação policial.

Fonte: Olhar Direto

Continue Reading
Advertisement
Comments