fbpx
Connect with us
ads

Geral

Família denuncia morte de idoso após respirador ser desligado da tomada em Cuiabá

Published

on

Filhos de um idoso que morreu com suspeita de Covid-19 na noite deste domingo (12) acusam servidores da policlínica do Bairro Verdão, de terem provocado a morte do paciente por negligência médica, em Cuiabá. Segundo a denúncia, maqueiros desligaram o respirador da vítima que foi identificado como “Seo Gonçalo” após esbarrarem numa tomada. 

Gonçalo foi internado na última quinta-feira (9) e aguardava o resultado do exame para saber se contraiu a doença ou não. De acordo com o filho dele, o vigilante Augusto Brito, mesmo sem  o diagnóstico, o pai estava internado num leito onde estavam pacientes que já haviam recebido o teste positivo para o novo coronavírus. “Deveria ter um médico responsável por essa área e tem que ter isolamento. Pessoas confirmadas com Covid-19 em um outro pavilhão e pessoas esperando resultado porque pode dar negativo ou positivo, mas não misturado como está”, ressaltou em entrevista a TV Centro América. 

Na madrugada de ontem, o hospital confirmou o óbito de Gonçalo. Augusto lamentou a precariedade na unidade médica e afirmou que o equipamento que mantinha o idoso vivo teria sido desativado.

Ele enfatizou ainda que os infectados estavam em tratamento numa espécie de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) improvisada. “Tinha uma mulher ao lado da maca do meu pai numa UTI improvisada. Ela veio a óbito e os maqueiros, ao tirar ela, esbarram na tomada. Meu irmão entrou na sala e viu o aparelho que mantinha meu pai vivo desligado”, denunciou.  

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou ao FOLHAMAX que “entre as duas macas, havia um carrinho de emergência. No momento em que o senhor Gonçalo teve a parada cardíaca, em seguida a outra paciente também teve. Quando o técnico de enfermagem correu para o leito da paciente, o cabo do respirador desconectou da tomada. Neste momento o médico estava fazendo massagem cardíaca no senhor Gonçalo”. A assessoria garantiu ainda que o aparelho não desliga quando desconectado da energia porque tem bateria que dura por 15 minutos fora da tomada.  

Neste domingo (12), Cuiabá registrou 6231 casos confirmados de Covid-19 de residentes no município e 1458 de não residentes, mas que estão sendo atendidos na capital. Dos confirmados, 1208 já estão recuperados da doença e houve 325 óbitos de residentes e 156 de não residentes. 

NOTA

Em relação ao paciente sr. Gonçalo, da Policlínica do Verdão, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece:

-Mesmo com a unidade de saúde superlotada, o paciente recebeu todo o suporte todo o tratamento necessário e a equipe fez todo o possível para salvar sua vida, mas infelizmente ele veio a óbito.

-O que a família chama de “UTI improvisada”, é um leito de estabilização, existente em todas as UPAs e Policlínicas.

-O paciente estava entubado e ao lado dele havia outra paciente entubada. Entre as duas macas, havia um carrinho de emergência. No momento em que o senhor Gonçalo teve a parada cardíaca, em seguida a outra paciente também teve. Quando o técnico de enfermagem correu para o leito da paciente, o cabo do respirador desconectou da tomada. Neste momento o médico estava fazendo massagem cardíaca no senhor Gonçalo. 

-Importante ressaltar que o respirador, bem como todos os outros aparelhos possuem baterias, que impedem que os aparelhos parem de funcionar caso sejam desconectados da tomada. Os aparelhos têm uma autonomia de 15 minutos fora da tomada. De qualquer forma, tão logo o aparelho foi desconectado, o técnico voltou a conectar.

-O óbito do senhor Gonçalo se deu por parada cardiorrespiratória/suspeita de COVID-19, nada tendo a ver com o momento em que o aparelho foi desconectado sem querer. O paciente já havia passado pela coleta de material para o exame de PCR, mas o resultado ainda não ficou pronto. 

-A Secretaria Municipal de Saúde lamenta profundamente mais este óbito, e reitera que toda a equipe de profissionais da saúde da Policlínica do Verdão, bem como de todas as UPAs, Policlínicas e hospitais municipais estão se desdobrando ao máximo para salvar vidas. São profissionais valorosos, extremamente responsáveis, que estão arriscando suas próprias vidas para salvar seus pacientes.
– A UPA Verdão é uma unidade de retaguarda para o Hospital de Referência. Lá ficam internadas pessoas que são reguladas para lá, com casos leves e moderados, mas que precisam de cuidados médicos. No caso do senhor Gonçalo, ele precisava de uma UTI, o que os médicos tentaram achar até o último momento, mas infelizmente não tinha UTI disponível.

Fonte/ Créditos: Folha Max

Continue Reading
Advertisement
Comments