fbpx
Connect with us
ads

Geral

Filha mantém corpo da mãe em casa há duas semanas por falta de vaga para cova em cemitério

Published

on

Uma mulher na Itália mantém o corpo de sua mãe na sala de casa há duas semanas, num caso que chamou atenção no país. Giusy La Mantia contou à imprensa local que não há mais espaço no cemitério municipal de Palermo e, com isso, ainda não conseguiu ainda fazer um enterro digno para sua querida familiar e não sabe mais o que pode tentar para tornar isso possível em breve.

“Minha mãe morreu na noite de 19 de fevereiro. Avisamos imediatamente a casa funerária para organizar o funeral, mas o caixão ainda está aqui”, relatou Giusy ao “Giornale di Sicilia”.

Palermo é a capital da região italiana da Sicília, que é a maior ilha do mar Mediterrâneo, e foi bastante afetada pela pandemia da Covid-19.

“Minha família propôs várias soluções, como o armazenamento em outros cemitérios, mas fomos informados que não é possível devido à situação de emergência”, explicou Giusy.

“Não posso ir trabalhar, não posso ir ao supermercado, não sei o que fazer porque não posso sair de casa: no momento sou responsável pelo corpo. Não é apenas uma perda familiar, mas todo o desconforto que se acrescenta. Nunca esperávamos que acontecesse uma situação como a que estamos vivendo. Mas não há espaço em lugar nenhum. Você nem mesmo pode morrer com dignidade nesta cidade”, desabafou ela.

O prefeito de Palermo, Leoluca Orlando, assinou uma nova medida para remover os caixões antigos para liberar espaço no cemitério municipal. Restos mortais com mais de 25 anos poderão ser exumados para que mudem de lugar, indo a um espaço menor, ou sejam cremados.

Fonte: Extra Globo

Continue Reading
Advertisement
Comments