fbpx
Connect with us
ads

Geral

Globo compara avanço da Covid em MT a Fórmula 1: “é o carro mais rápido da pista”

Published

on

Mato Grosso foi destaque no Jornal Hoje, da TV Globo, neste último sábado (11). Em uma reportagem sobre a situação do coronavírus em todo país, o Estado foi comparado ao carro de Fórmula 1.

“Mato Grosso, hoje, é o lugar onde a pandemia parece mais descontrolada do Brasil. Eu sempre faço analogia com a corrida de Fórmula 1, que é algo que a população brasileira está acostumada. Mato Grosso está numa posição intermediária na corrida, porque largou lá atrás, mas hoje é o carro que mais acelera na pista. Se continuar nesse ritmo de contágio, vai ultrapassar todos os outros estados e daqui a pouco vai ser o Estado com maior mortalidade no país”, declarou o epidemiologista Pedro Hallal.

Segundo os especialistas, alguns fatores contribuem diretamente para o aumento do número de mortes em cada Estado, mesmo tendo eles, características tão diferentes. São fatores com o número de casos, a densidade populacional, a eficácia do distanciamento social e a disponibilidade de vagas em hospitais.

Ainda segundo o médico, o poder público deve levar esses fatores em conta. “Isso faz tanta diferença que pode definir entre quem vive e quem morre”.

Nesta semana, o Governo do Estado informou a ativação de 29 novas vagas de Unidades de Terapia Intesiva (UTI), abriu uma seleção para contratar 530 profissionais de saúde – médico, enfermeiros e técnicos – e aumentou a diária dos médicos por plantão. Porém, muita gente tem morrido por não conseguir vagas.

É o caso do diretor de escola Ronaldo Teodoro, 50 anos, que contraiu Covid-19 e morreu ontem, em Sinop (a 503 km de Cuiabá), enquanto aguardava uma vaga de UTI. Alunos lamentaram a morte do profissional que se dedicou à educação por 30 anos.

“Ele era um ótimo profissional, um ótimo amigo, um ótimo conselheiro”, disse a estudante Ana Cristina da Silva Moterli.

Há duas semanas, Mato Grosso já registrava entre todos os estados, o maior aumento do número de mortes pela Covid, em 30 dias. No entanto, o Estado não está entre os que apresentam maiores taxas de mortalidade. Porém, diante do crescimento desenfreado do número de casos, pesquisadores alertam que a situação pode piorar muito.

Na noite de sexta-feira, a Secretaria de Saúde informou que o Estado tinha mais de 27,3 mil casos da Covid-19, sendo registradas 1.026 mortes. Só na sexta-segundo a SES, foram notificados 65 óbitos.

Fonte/ Créditos: Folha Max

Continue Reading
Advertisement
Comments