fbpx
Connect with us
ads

Coronavirus

Governador de MT diz que é preciso conviver com coronavírus e que medidas são iguais remédios: “Não pode exagerar na dose”

Published

on

Na sexta-feira (24), o governador Mauro Mendes (DEM) disse, assim logo após baixar decreto que liberou o funcionamento de serviços não essenciais, que os mato-grossense precisarão aprender a conviver com o novo coronavírus. Mauro ainda pontuou que as medidas tomadas até o momento foram válidas, mas que agora é preciso de um novo rumo. “É como qualquer remédio, se exagerar na dose, pode trazer efeitos colaterais graves”.

De acordo com o governador, a decisão foi tomada após uma análise dos últimos números, principalmente nos últimos 15 dias, que mostram uma redução na demanda por leitos de internação. “Em algumas cidades, esta diminuição é bastante significativa. Temos que aprender a conviver com o coronavírus”. Ele explicou ainda o porque de autorizar a abertura dos serviços não esseciais: “Imagina os trabalhadores do comércio, como ficarão os que perderem os empregos. Não poderemos matar ninguém com medidas que já foram e deram sua contribuição. É como qualquer remédio, se exagerar na dose, pode trazer efeitos colaterais muito danosos às empresas”.

Foi ressaltado por ele que, apesar da abertura destas empresas, as pessoas precisam continuar em alerta e cumprindo todas as medidas de isolamento e higienização. “Seremos rigorosos na fiscalização, intolerantes com relação a festas, eventos, qualquer coisa que permita aglomeração. Não poderíamos continuar penalizando uma parte das atividades”.

O governador pontuou ainda que, com o aumento do número de testes, é provável que a partir desta semana os números de casos confirmados do coronavírus aumentem, já que havia subnotificação. “Não será apenas teste rápido, mas também os exames de padrão ouro, que são os PCR. Tem muito mais gente testando, por isso é provável que mais pessoas entrem para a estatística oficial”.

O secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, pontuou que cidades de Mato Grosso começaram, talvez de forma muito precoce, com a limitação de atividades econômicas e que, se medidas como estas tomadas agora não fossem feitas, muitas famílias poderiam padecer não só da doença.

“Pedimos que a população não flexibilize o seu comportamento. Para uma pequena parcela, o vírus ainda é fatal”, alertou o secretário.

O governador Mauro Mendes (DEM) editou novo decreto, nesta sexta-feira (24), liberando a abertura de serviços não essenciais em todo o Estado. A nova medida é impositiva e terá de ser seguida pelas prefeituras, que – a partir de agora – terão que comprovar a necessidade, através de dados locais, para que baixem suas próprias regras.

Um dos principais pontos é que os municípios poderão adotar medidas mais restritivas das que constam neste decreto somente quando justificarem, em dados concretos locais, a necessidade de maior rigor para conter o avanço do novo coronavírus. 

Além disto, as empresas – incluindo as não essenciais – não terão restrição de horários para funcionar, desde que sigam com o recomendado no decreto.

Quem descumprir tais medidas poderá ser encaminhado para a delegacia e responder a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). As pessoas jurídicas também poderão responder civil e criminalmente, sendo que os estabelecimentos poderão ser interditados temporariamente. 

Vale lembrar que Mato Grosso é apontado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) como o novo epicentro do coronavírus no Brasil, com um aumento acelerado de casos e mortes. 

Por Olhar Direto

Continue Reading
Advertisement
Comments