fbpx
Connect with us
ads

Coronavirus

João Carlos Pereira, professor e jornalista, morre de Covid-19 em Belém

Published

on

Ele não resistiu a complicações da doença e morreu na madrugada desta terça-feira, 10.

Morreu na madrugada desta terça-feira (10), em Belém, João Carlos Pereira, professor jornalista e escritor. Ele tinha 61 anos e estava internado em decorrência de complicações da Covid-19.

João Carlos era um dos maiores pesquisadores sobre a história do Círio e estava preparando um novo livro sobre o tema. Ele era um apaixonado por esse momento tão especial para o povo paraense.

Durante 20 anos, ele participou das transmissões da TV Liberal trazendo informações e explicando detalhadamente cada momento do Círio de Nazaré.

Ainda como jornalista e historiador, ele foi responsável pela elaboração do livro sobre os 25 anos da emissora, história que ele acompanhou pessoalmente.

João Carlos foi colunista no Grupo Liberal ainda durante a gestão de Rômulo Maiorana. Na TV, ele começou como comentarista de literatura em 1999 e, depois, se dedicou a cobertura do Círio de Nazaré.

Além de um profissional único, ele sempre será lembrado por sua inteligência, alegria, sabedoria e palavras sempre ternas e cheias de conhecimento. João Carlos deixa esposa, quatro filhas, uma neta e uma saudade enorme para todos que tiveram a honra de conviver com ele.

O corpo de João Carlos será velado a partir das 10h na capela do Max Domini, no bairro do Guamá, em Belém. O enterro é realizado às 14h no Cemitério Municipal Santa Izabel, no mesmo bairro.

Pesar

O Governo do Pará lamentou em nota o falecimento do professor e historiador.

“Cronista culto, inteligente e talentoso, registrou o cotidiano de personagens e paisagens de Belém com rara sensibilidade. Membro da Academia Paraense de Letras, João Carlos foi um dos maiores pesquisadores da história do Círio de Nazaré. A ausência de sua presença generosa e luminosa deixará irreparável vazio no cenário da comunicação, da educação e das letras no Pará.”

A Diretoria da Festa de Nazaré também se solidarizou com a amigos e familiares, além de ser reconhecido a maior autoridade em assuntos da festa do Círio e da devoção a N. S. de Nazaré.

“João Carlos há muito vinha trabalhando num livro sobre a história do Círio que ele estimava teria mais de 2 volumes, pelo menos. João Carlos produzia uma crônica semanal para O Liberal e a última ele a escreveu na cama do hospital onde se internou em busca de tratamento. “Senhor”, era o seu título, comoveu os amigos que eram tantos, como se fora uma bonita carta de despedida. A Diretoria da Festa de Nazaré despede-se de João Carlos com grande dor e reconhecimento pela sua amizade, sua contribuição desinteressada à festa anual que marca a fé dos paraenses em Nossa Senhora de Nazaré. Obrigado, João Carlos, a sua passagem pela terra não foi em vão.”

Continue Reading
Advertisement
Comments