Mais um crime bárbaro

Polícia diz que casal teve uma discussão, quando o homem, que é ex-agente penitenciário, atingiu a vítima a facadas. Crime ocorreu nesta sexta (21), na capital.

A adolescente Larissa Aurélia da Costa Silva, de 17 anos, foi vítima de um crime bárbaro na madrugada desta sexta-feira (21), em Rio Branco. Ela foi morta a facadas e depois decapitada. O principal suspeito, segundo a polícia, é o próprio companheiro, que é ex-agente penitenciário.

Não satisfeito, o homem ainda teria levado a cabeça da vítima até a casa da mãe dela. O crime ocorreu na Rua C, no bairro Jorge Kalume. No IML, a família da vítima, muito abalada, não quis comentar o crime.

O delegado Martin Hessel, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que as investigações já começaram e que trabalha para conseguir prender do suspeito.

“O que sabemos é que houve uma discussão entre eles e, nessa discussão, o autor, em posse de uma faca, desferiu os golpes e depois cortou a cabeça dela. São as informações que a gente tem, inicialmente”, informou.

Ainda de acordo com o delegado, os dois estariam juntos há pelo menos dois anos. Hessel disse que está investigando para saber como era o relacionamento dos dois.

O delegado informou que a família de Larissa deve ser ouvida ainda nesta sexta. Ele acrescentou que, provavelmente, o suspeito deve ser indiciado por feminicídio.

O corpo da jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) da capital acreana para realização dos exames cadavéricos. A polícia não repassou mais informações sobre o suspeito para não atrapalhar as investigações.

Ex-policial penal suspeito de decapitar jovem foi demitido por violar regras em presídio no AC

Segundo Iapen, ele entrou em presídio com fermento biológico, usado na fabricação de bebida artesanal conhecida como ‘maria louca’.

O ex-policial penal Ivanhoe de Oliveira Lima, suspeito de decapitar a companheira Larissa Aurélia da Costa Silva, de 17 anos, na madrugada desta sexta-feira (21), foi demitido do cargo por violar regras no sistema prisional do estado.

A adolescente foi vítima de um crime bárbaro ao ser morta a facadas e depois decapitada, no bairro Jorge Kalume, em Rio Branco. Não satisfeito, o homem ainda teria levado a cabeça da vítima até a casa da mãe dela.

Lima tinha sido nomeado no dia 6 de setembro de 2010 ao então cargo de agente penitenciário e foi demitido no dia 14 de fevereiro de 2013 por improbidade administrativa.

Ao G1, o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC), informou que o motivo da demissão foi ele ter entrado no presídio com fermento biológico – que é usado na fabricação de bebida artesanal conhecida como ‘maria louca’.

O delegado Martin Hessel, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que ainda não tem muitos detalhes sobre o crime, mas que recebeu informação de que se tratava de um relacionamento bastante conturbado.

“A informação que chegou é que eles sempre tinham muitas brigas, discussões. Não tenho ainda os detalhes da situação. Ele ainda não foi encontrado, mas estão sendo feitas buscas para tentar localizá-lo. Também não conseguimos ouvir a família da vítima, até porque estão na situação de liberação de corpo, velório e enterro”, afirmou o delegado.

Ainda segundo o delegado, o casal estava junto há pelo menos dois anos. “O que sabemos é que houve uma discussão entre eles e, nessa discussão, o autor, em posse de uma faca, desferiu os golpes e depois cortou a cabeça dela. São as informações que a gente tem, inicialmente”, informou.

FONTE: G1

Deixe uma resposta