fbpx
Connect with us
ads

Geral

Mais uma mulher denuncia empresário por estupro; é a 4ª em menos de uma semana

Published

on

Mais uma mulher procurou a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM), na manhã desta quarta-feira (4), para denunciar o empresário Claudinei Panta da Silva, 45 anos, por estupro. Essa é a quarta vítima que procura a unidade policial alegando ter sido assediada sexualmente pelo homem que chegou a ser preso suspeito de ter estuprado uma mulher durante entrevista de emprego.  

Na terça-feira (3), a fonte divulgou que três mulheres procuraram a DEDM para relatarem os estupros por parte de Claudinei. As queixas foram relatadas após a prisão do suspeito no dia 27 de outubro. A detenção foi realizada pela Polícia Civil, mas o homem foi solto no dia seguinte durante audiência de custódia.  

Claudinei foi preso depois de a vítima, de 18 anos, procurar o Plantão de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica e Sexual de Cuiabá. Ela explicou à delegada que levou o currículo ao estabelecimento, localizado no bairro Jardim Leblon, após visualizar o anúncio de emprego com vaga para atendente de assistência técnica, na rede social da empresa.

No local, a jovem foi recebida pelo proprietário do estabelecimento que pediu para que a vítima retornasse no final da tarde com roupa mais adequada para que ele e a gerente da loja visualizassem melhor sua aparência.   

Quando a jovem retornou à loja, o suspeito estava sozinho e começou a fechar o estabelecimento, dizendo que a gerente tinha saído, mas que logo retornaria. A partir desse momento, o suspeito passou a assediar a vítima, falando sobre as tatuagens que ela tinha pelo corpo, pedindo para que ela trocasse de roupa e colocasse o uniforme da empresa e em seguida andasse pela loja para ele avaliá-la.   

Na semana passada, por um vídeo, feito pelas câmeras de segurança do estabelecimento, é possível confirmar a versão da vítima sobre o homem ter tocado no corpo dela. Além dele ter colocado ela em cima de um balcão, ele ainda teria imposto um teste em que a jovem teria que tirar uma peça de roupa a cada pergunta que ele fizesse e ela respondesse errado.   

Diante das novas quatro denúncias, a delegada responsável pelo caso deverá instaurar inquéritos policiais para investigar a queixa. Por envolver crimes sexuais, os nomes das vítimas não serão divulgados.

Fonte: Híper Notícias

Continue Reading
Advertisement
Comments