fbpx
Connect with us
ads

Coronavirus

Novas 10 milhões de doses da vacina de Oxford devem chegar da Índia em fevereiro

Published

on

As novas 10 milhões de doses da vacina de Oxford e da AstraZeneca contra a Covid-19, que a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) negocia com o Instituto Serum, da Índia, devem chegar ao país em fevereiro.

A informação foi confirmada por Suresh Jadhav, um dos diretores-executivo do Instituto, ao enviado da CNN à Índia, Mathias Brotero.

A prioridade do país asiático segue sendo os países vizinhos e outros que ainda não tiveram acesso à vacina, mas uma vez que essa necessidade estiver suprida, deve levar uma semana para as doses chegarem ao Brasil. “Mais tardar até o mês que vem”, explicou Jadhav. 

O diretor considerou que as negociações estão em um estágio avançado e envolvem distribuição e transporte. “Estou confiante que em um curto período de tempo nós vamos providenciar a quantidade que o Brasil precisar”, disse.

O pedido foi feito na semana passada, mas a Fiocruz, parceira brasileira da Universidade de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca, já havia comunicado o Instituto Serum sobre o interesse há cerca de 15 dias. “A Fiocruz está em contato direto com o nosso departamento de exportação, e eles têm falado diariamente”, afirmou o executivo.

O atraso para a chegada das vacinas, como o ocorrido com as primeiras 2 milhões de doses exportadas ao Brasil, não deve se repetir, uma vez que a orientação do governo indiano para que os países vizinhos recebessem a vacina antes não era aguardada, de acordo com Jadhav.

Além disso, o diretor admitiu que a demora esteve relacionada ao início da campanha nacional de imunização contra a Covid-19. “Não vejo mais obstáculos do lado do governo e obteremos todas as permissões necessárias para garantir o produto ao Brasil, uma vez que que as negociações com o governo brasileiro estiverem finalizadas”.

Em atualização

(Publicado por Leandro Nomura/ CNN)

Continue Reading
Advertisement
Comments