fbpx
Connect with us
ads

Polícia

Paulo Cupertino passou por 7 cidades e se escondeu em sítio do MS após matar ator Rafael Miguel e pais dele e fugir de SP; veja fotos

Published

on

Um levantamento mostra que Paulo Cupertino Matias passou por pelo menos sete cidades de três estados e se escondeu, até a semana passada, num sítio no Mato Grosso do Sul depois que matou o ator Rafael Miguel e os pais dele, no ano passado, em São Paulo.

O empresário atirou nas vítimas porque não aceitava o namoro da filha, Isabela Tibcherani, com o artista. Depois do crime, ele fugiu e, desde então, é procurado pela polícia.

Até o dia 27 de outubro, Cupertino estava trabalhando num curral em Eldorado (MS), onde cuidava do gado de um sitiante. Ele teria ficado no local entre 8 e 15 meses.

Na região, era conhecido como ‘Manoel Machado da Silva’, nome falso que adotou para despistar os policiais. Além disso, usava barba branca e comprida e um boné como disfarces.

Dias depois, a Polícia Civil de São Paulo foi até a cidade sul-mato-grossense e conseguiu fotos que mostram a fisionomia mais recente do criminoso, que fugiu novamente (veja as fotografias nessa matéria).

Até a publicação desta reportagem, Paulo continuava foragido da Justiça. Ele está na lista dos mais procurados de São Paulo. Quem tiver informações sobre seu paradeiro pode ligar para o Disque-Denúncia pelo número de telefone 181. Não é preciso se identificar.

Três momentos de Paulo Cupertino: antes do crime, quando falsificou sua identidade, e depois usando o nome falso de 'Manoel Machado da Silva' — Foto: Divulgação/Polícia Civil
Três momentos de Paulo Cupertino: antes do crime, quando falsificou sua identidade, e depois usando o nome falso de ‘Manoel Machado da Silva’ — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Informações da investigação policial do caso e depoimentos de testemunhas indicam que, após deixar a capital, em junho de 2019, Paulo seguiu para outros municípios paulistas: Sorocaba, Águas de São Pedro, outra cidade não informada e Campinas.

Ele também passou por Ponta Porã, no estado do Mato Grosso do Sul, e Jataizinho, no Paraná. Nesses dois últimos municípios, o empresário conseguiu, respectivamente, fazer um novo Cadastro de Pessoa Física (CPF) e um novo tipo de Registro Geral (RG), ambos falsificados. Além de usar o nome falso de Manoel, Paulo forneceu dados pessoais que não são dele.

Depois de falsificar os documentos, o assassino seguiu para Eldorado, no Mato Grosso do Sul, onde conseguiu trabalho num sítio da cidade.

A informação sobre o último paradeiro de Paulo foi dada no domingo pela TV Record e acabou confirmada nesta segunda-feira (2) pelo G1 com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) paulista.

“A Polícia Civil informa que as buscas pelo referido indiciado prosseguem, inclusive com o apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul. Após a identificação do uso de uma identidade falsa, os agentes confirmaram que o procurado residiu durante um período na cidade de Eldorado (MS), tendo deixado o local na última semana. Equipes do DHPP [Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa] estiveram no local e diligências seguem em andamento para captura-lo”, informa a íntegra da nota divulgada pela pasta da Segurança sobre Paulo.

Isabela Tibcherani fez tatuagem em homenagem ao namorado Rafael Miguel, morto em 9 de junho em São Paulo pelo pai dela. 'Sempre juntos', diz a frase — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal
Isabela Tibcherani fez tatuagem em homenagem ao namorado Rafael Miguel, morto em 9 de junho em São Paulo pelo pai dela. ‘Sempre juntos’, diz a frase — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Rafael e seus pais foram assassinados por Paulo na tarde de 9 de junho de 2019. O crime aconteceu na frente da casa onde a namorada do ator, Isabela, morava com a mãe, na Zona Sul da capital paulista. O pai dela residia em outro imóvel, mas não aceitava o relacionamento da filha com o ator. Ela tinha 18 anos à época.

Câmeras de segurança gravaram o homicídio e a fuga do assassino. As imagens mostraram o momento que Rafael e seus pais saíram do carro com Isabela. Eles tinham ido levá-la até sua residência.


Em seguida, o empresário apareceu apontando uma arma e atirando no ator e na família dele. Todos caíram feridos na rua.

Ao todo, Paulo atirou 13 vezes nas vítimas, que não resistiram aos ferimentos e morreram. Rafael tinha 22 anos, seu pai João Alcisio Miguel estava com 52, e a mãe Miriam Selma Miguel, 50.

O empresário fugiu logo em seguida para as seguintes cidades:

Sorocaba

Vista da cidade de Sorocaba (SP) — Foto: Divulgação/Prefeitura de Sorocaba

Vista da cidade de Sorocaba (SP) — Foto: Divulgação/Prefeitura de Sorocaba

Sorocaba foi a primeira cidade para onde Paulo fugiu horas após cometer o crime. O município do interior paulista fica distante a quase 100 km da capital.

De acordo com a Polícia Civil, durante a fuga o assassino telefonou para dois amigos, um de São Paulo e outro justamente de Sorocaba. Em depoimento à polícia, os amigos disseram que ajudaram Paulo porque ele estava armado e os coagindo.

Eles ajudaram o fugitivo com dinheiro, transporte e até comida. Os três mantinham uma amizade de 15 anos. Do amigo da capital, o empresário recebeu um carro usado para fugir.

Num encontro com Paulo por volta das 19h na rodoviária de Sorocaba, o amigo que mora na cidade relatou aos investigadores que o assassino contou a ele sobre o que aconteceu com Rafael e seus pais, mas sem dar detalhes.https://22455897a4130e2a6c6afb5b1b5ef1fa.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-37/html/container.html

Em seguida, o empresário tomou banho, provavelmente na casa do amigo, pegou suas roupas, uma mochila e um casaco. Depois saiu de carro com um dos amigos.

Águas de São Pedro

Águas de São Pedro é a 2ª cidade do Brasil com maior expectativa de vida — Foto: Reprodução/EPTV

Águas de São Pedro é a 2ª cidade do Brasil com maior expectativa de vida — Foto: Reprodução/EPTV

Paulo deixou Sorocaba com o amigo ainda na mesma data do crime. Eles seguiram num veículo por quase 140 km até Águas de São Pedro, cidade paulista, onde chegaram depois das 21h.

Nesse município, o empresário pediu para ir à casa de uma mãe de santo. A mulher orientou o assassino para se entregar. Mas ele não fez isso.

Cidade ainda não identificada

Paulo e o amigo foram então para outro município, a cerca de 200 km de onde estavam, mas ainda no interior de São Paulo. O nome da cidade não foi informado no relato do amigo.

Segundo ele, o empresário tinha ido lá em busca um conhecido, mas como ele não quis ajudar, Paulo e o amigo dormiram num hotel.

Na manhã do dia 10 de junho de 2019, o amigo afirmou que deixou Paulo na cidade. Já no dia 11, o assassino entrou em contato com outro amigo, e pediu R$ 5 mil em dinheiro.

Campinas

06/05: Vista da cidade de Campinas em tempos de quarentena contra o novo coronavírus — Foto: Reprodução/EPTV
06/05: Vista da cidade de Campinas em tempos de quarentena contra o novo coronavírus — Foto: Reprodução/EPTV

Segundo o amigo, ele e Paulo se encontraram em Campinas, no interior paulista, no dia 12 de junho de 2019. A cidade fica a cerca de 100 km de Águas de São Pedro.

O empresário teria conseguido um automóvel para ir até Campinas. Lá, ele e o amigo se encontraram na rodoviária e o assassino teria comprado uma passagem para Ponta Porã (MS).

Além disso, Paulo ficou com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) desse amigo. O chip e o celular do fugitivo foram quebrados e jogados na rodoviária.

Ponta Porã (MS)

Geada em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai — Foto: Martim Andrada/TV Morena
Geada em Ponta Porã, na fronteira com o Paraguai — Foto: Martim Andrada/TV Morena

Segundo a polícia, Paulo esteve em Ponta Porã (MS), que fica a mais de 1.100 km de Campinas. Lá, ele teria conseguido um CPF falso, ao apresentar outros documentos falsificados na Receita Federal da cidade sul-mato-grossense. Descoberta a fraude, o cadastro dele foi cancelado.

A cidade de Ponta Porã fica na fronteira com o Paraguai. A polícia trabalha com a possibilidade de Paulo ter deixado o Brasil.

Jataizinho (PR)

Trecho fica entre as cidades de Jataizinho e Cornélio Procópio, no norte do Paraná  — Foto: Divulgação/Econorte

Trecho fica entre as cidades de Jataizinho e Cornélio Procópio, no norte do Paraná — Foto: Divulgação/Econorte

Um mês após o crime, em meados do dia 16 de julho de 2019, Paulo conseguiu fazer um RG falso em Jataizinho, interior paranaense. Distante quase 600 km de Ponta Porã.

Desde então, Paulo Cupertino passou a usar o nome falso de Manoel Machado de Silva, de 50 anos, declarando que havia nascido em Rio Brilhante, município do Mato Grosso do Sul.

Ele ainda informou que morava em Ibiporã, que fica a 8 km de Jataizinho. As duas cidades ficam no Paraná.

Na última segunda-feira (26), a polícia paranaense descobriu a fraude e avisou aos policiais de São Paulo. O funcionário da prefeitura de Jataizinho, que fez o novo documento de identidade para Paulo, contou que não se lembrava de quando fez o registro.

O caso da identidade falsa é investigado pela polícia do Paraná.

Eldorado (MS)

Estrada leva a Eldorado, no Mato Grosso do Sul — Foto: Divulgação/ CCR MSVia
Estrada leva a Eldorado, no Mato Grosso do Sul — Foto: Divulgação/ CCR MSVia

Eldorado, no Mato Grosso do Sul, foi o último paradeiro conhecido de Paulo, segundo o Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa. A cidade fica a quase 500 km distante de Jataizinho, no Paraná.

O criminoso estava em Eldorado entre oito meses a 15 meses, até deixar o município na semana passada. No local, ele trabalhava num sítio, cuidando do gado. Lá, adotava o nome falso de ‘Manoel’. Testemunhas contaram aos policiais que não desconfiavam que ele fosse o homem procurado pelo assassinato do ator e da família dele em São Paulo.

O paradeiro de Paulo foi descoberto após uma denúncia anônima, segundo policiais da delegacia da cidade. Ele havia emitido uma carteira do Sistema Único de Saúde (SUS) em Eldorado.

Era visto com frequência numa casa lotérica. A suspeita dos policiais civis de São Paulo é de que o assassino possa ter fugido num avião ao saber que estava sendo procurado no município. O dono do sítio, que seria piloto, teria fugido com ele e também é procurado, de acordo com a delegacia de Eldorado.

Réus

Em junho deste ano a Justiça tornou Paulo réu no processo pelo qual responde por homicídio contra as três vítimas. Além disso, a Polícia Civil de São Paulo incluiu a foto e nome dele na lista de criminosos mais procurados do estado.

Outras simulações com fotos de possíveis disfarces dele foram divulgados (veja abaixo). A polícia já verificou também quase 300 endereços em dez estados do Brasil e no Paraguai e Argentina sobre os possíveis paradeiros do acusado.

Dois amigos de Paulo também se tornaram réus no processo que apura os assassinatos do ator Rafael Miguel e da família dele. No entanto, eles não foram acusados de homicídio, acabaram sendo pronunciados pela Justiça para responderem por ajudar na fuga do assassino, dando dinheiro, transporte e até comida para o empresário.

Paulo Cupertino é acusado de triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Já os amigos do empresário respondem por favorecimento pessoal.

Rafael interpretou o personagem Paçoca na novela “Chiquititas”, do SBT, e trabalhou num famoso comercial em que uma criança pede brócolis à mãe. Ele também atuou em novelas da Globo, como “Pé na Jaca”, “Cama de Gato” e o especial de fim de ano “O Natal do menino imperador”.

Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia fez simulação de possíveis disfarces usados por Paulo Cupertino para fugir após matar ator e os pais dele — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Continue Reading
Advertisement
Comments