fbpx
Connect with us
ads

Geral

PF investiga se houve falha humana ou mecânica em queda de avião que matou dois empresários, em Cascavel-PR

Published

on

A Polícia Federal (PF) de Cascavel, no oeste do Paraná, investiga a causa e eventuais responsabilidades do acidente aéreo que matou dois empresários, no sábado (20), após a queda de um avião de pequeno porte. Novidades sobre o caso foram divulgadas nesta terça-feira (23).

De acordo com o delegado do caso, Marco Smith, a polícia trabalha com duas possibilidades sobre a causa do acidente. Uma é sobre as condições da aeronave, como a falta de combustível, problemas mecânicos e falta manutenção, e a outra é se o piloto sofreu um mau súbito durante o voo.

Conforme Smith, o caso começou com quatro linhas de investigação. As duas que foram descartadas eram relacionadas às condições climáticas e a algum tipo de problema no aeródromo, onde o acidente aconteceu.

“Uma das hipóteses, para qualquer acidente de aeronave, é o mau súbito por parte do piloto. Pode ter havido falta de combustível, pode ter havido o que a gente chama de falha em razão de pouco combustível, que é uma das hipóteses que estão sendo investigadas, uma vez que nos destroços havia pouca quantidade de combustível.”

Avião caiu próximo da pista de pouso, em aeroporto particular de Cascavel — Foto: RPC/Reprodução
Avião caiu próximo da pista de pouso, em aeroporto particular de Cascavel — Foto: RPC/Reprodução

A PF abriu um inquérito para apurar o caso. A princípio, o prazo para a conclusão dele é de 30 dias, mas pode ser prorrogado conforme a necessidade.

“Como esse avião caiu de bico, praticamente no ângulo de 90 graus, a principal hipótese está relacionada a funcionamento de motor. Então coletamos as peças relacionadas ao funcionamento do próprio motor e a sua alimentação, ou seja, aquelas peças que conduzem o combustível desde os tanques até o motor”, disse o delegado.

O tempo da investigação pode variar porque a polícia aguarda o resultado de laudos técnicos das perícias sobre as peças do avião, que foram recolhidas após a queda, e sobre as mortes das vítimas.

A PF informou ainda que testemunhas foram ouvidas para prestar depoimentos sobre o que aconteceu e a respeito do local do acidente.

Foto foi tirada pouco antes da decolagem do avião, com os dois amigos, em Cascavel — Foto: Carlos Umberto de Grandis
Foto foi tirada pouco antes da decolagem do avião, com os dois amigos, em Cascavel — Foto: Carlos Umberto de Grandis

A queda

O piloto Lyncoln Carneiro, de 59 anos, e o passageiro Carlos Morales, de 57 anos, morreram na queda do avião, no sábado (20). Eles eram amigos e apaixonados por aviação, segundo familiares.

O avião de pequeno porte caiu em uma área de plantação, às margens da PR-486, deixando a aeronave totalmente destruída.

Carlos Morales, de 57 anos, e Lyncoln Carneiro, de 59 anos, costumavam voar juntos — Foto: Arquivo pessoal
Carlos Morales, de 57 anos, e Lyncoln Carneiro, de 59 anos, costumavam voar juntos — Foto: Arquivo pessoal

O modelo do avião, considerado de caráter experimental, era uma espécie de ultraleve e de fabricação italiana. A aeronave pertencia a Carneiro, que pilotava o avião.

Conforme a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a situação do avião era regular.

Fonte: G1

Continue Reading
Advertisement
Comments