fbpx
Connect with us
ads

Justiça

PJC-MT conclui que caminhoneiro matou pai de santo por suspeitar de relação com filho

Published

on

O inquérito policial que apurou o homicídio que vitimou um adolescente de 17 anos em um centro espírita em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) foi concluído pela Polícia Civil, na segunda-feira (03.05), com indiciamento do caminhoneiro Cleber Rasia Machado, pai de um adolescente de 13 anos que estava no local. Cleber foi indiciado pelos crimes de homicídio consumado e dupla tentativa de homicídio.

O suspeito está com o mandado de prisão preventiva decretado pela Justiça e atualmente é considerado foragido da Justiça.

Segundo as investigações da Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da 2ª Delegacia de Polícia de Vila Operária, o crime foi motivado por homofobia e não por intolerância religiosa como pensado no início das investigações. O crime que vitimou o adolescente, Victtor Cauã Bianchini Silva, de 17 anos, ocorreu no dia 14 de março, em uma residência onde funcionava um centro espírita, no bairro Residencial Farias. Victtor era pai de santo no local.

No local, as equipes policiais policiais encontraram a vítima já sem vida, atingida por disparo de arma de fogo. Outras duas pessoas que estavam na casa foram alvos dos disparos, sendo uma delas atingida. Leonardo Rodrigues da Silva, 21, chegou a ser operado, enquanto o garoto de 13 anos, filho do indiciado, escapou dos disparos.

Thank you for watching

Logo no início das investigações, os policiais receberam informações de que o autor do crime era o pai do garoto de 13 anos, que teria ido até o local para buscar o filho e na ocasião efetuou os disparos. 

Segundo a delegada Karla Peixoto Ferraz, no curso do inquérito policial ficou comprovado, através da oitiva de testemunhas e laudos da perícia, que as vítimas foram surpreendidas pelo suspeito de modo que não tiveram a menor chance de defesa. Outra questão esclarecida durante as investigações, foi a motivação do crime, que não tinha relação religiosa. “Apesar de ter ocorrido dentro de centro religioso, foi constatado que o crime tem na verdade motivação homofobica, uma vez que o suspeito não aceitava as amizades do filho por se tratarem de homossexuais”, explicou a delegada.

Com a conclusão do inquérito e indiciamento do autor do crime, as diligências continuam em andamento para localizar o suspeito que está com a ordem de prisão preventiva decretada, porém continua foragido. Fonte: Folha Max

Continue Reading
Advertisement
Comments