fbpx
Connect with us
ads

Geral

Sobe mais de 50% o preço dos alimentos que compõem prato feito em MT, diz Imea

Published

on

O preço dos alimentos que compõem o prato feito tiveram um aumento de mais de 50% em Mato Grosso, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mostrou que de janeiro a outubro deste ano o arroz teve alta de 51,7%.

O aumento do tomate foi 52,4%. O preço da carne e dos ovos também subiram 11% e 9,7%, respectivamente.

Além da pandemia, outros fatores econômicos colaboraram para o aumento das despesas com a alimentação.

O assessor financeiro Whallisson Xavier explicou que um dos fatores desses aumentos é o valor do dólar.

“Tivemos uma alta expressiva do dólar e o produtor rural obviamente prefere exportar a produção dele do que oferecer o produto dele no mercado nacional. Com tudo isso, vamos uma regra básica da economia, pouca oferta de produto no mercado nacional, ocasiona a alta dos preços”, explicou.

No restaurante do empresário Orlando da Silva tem prato feito, marmita e a opção para se servir no local. O cardápio é comida caseira.

Segundo Orlando, os preços são os mesmos do ano passado, mas está difícil de manter.

“Tudo dobrou de valor e, infelizmente, não podemos repassar, porque se repassarmos perdemos o cliente. Estamos tentando ao máximo manter o padrão e o mesmo preço”,.

O assessor Whallisson disse que esses aumentos têm impacto na economia de forma geral.

“O grande impacto econômico que a gente observa, principalmente para as famílias mais carentes, é justamente que a alta desses preços afeta diretamente no poder de compra do cidadão. Então, com o preço mais alto, ele acaba comprando menos itens para consumo, e isso reflete na inflação”, ressaltou.

Font5e: G1

Continue Reading
Advertisement
Comments