Médico conhecido por combater a epidemia de Sars acredita que a redução dos casos de coronavírus acontecerá após um pico de infecções

Segundo o conselheiro médico mais graduado do governo chinês, o surto de coronavírus está prestes a passar pelo seu auge e pode ter fim já em abril. O pico das infecções pela doença deve ocorrer no final de fevereiro, seguido por uma estabilização e, posteriormente, uma significativa redução.

Zhong Nanshan é o epidemiologista de 83 anos que, em entrevista à Reuters, disse acreditar que o surto diminuirá em breve, já que o número de novos casos começou a cair em alguns lugares. Nanshan ficou famoso por combater a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), que assolou o mundo em 2003.

Mesmo que uma opinião tão apaziguadora venha de um especialista renomado na área, a previsão de Nanshan não deve ser tida como verdade absoluta. “Não sabemos porque ele é tão contagioso, então isso é um grande problema”, explicou o epidemiologista.

Sua esperança vem da redução gradual de novos casos na província de Guangdong, sul da China, e Zhejiang, leste do país. “Isso é uma boa notícia para nós”, comemorou Nanshan, que parabenizou o governo chinês por isolar regiões infectadas, limitar as rotas de transmissão e interditar Wuhan, epicentro do surto.

Além disso, durante a entrevista, Nanshan chorou ao falar de Li Wenliang, o médico que foi detido por divulgar o coronavírus ainda no estágio inicial e que morreu há menos de uma semana em decorrência da própria doença.