fbpx
Connect with us
ads

Política

Vereadores protocolam pedido de cassação de Emanuel, prefeito afastado de Cuiabá

Published

on

O suplente de vereador Felipe Corrêa (Cidadania) protocolou, na manhã desta quinta-feira (21), durante sessão ordinária, um requerimento de abertura de comissão processante contra o prefeito afastado de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), alvo da Operação Capistrum, deflagrada na terça-feira (19).

Quatro vereadores se demonstraram favoráveis ao requerimento. São eles Diego Guimarães (Cidadania), Tenente Coronel Paccola (Cidadania), Michelly Alencar (DEM) e Dilemário Alencar (Podemos).

O protocolo será encaminhado ao presidente da Câmara Municipal, Juca do Guaraná Filho (MDB), que deverá colocar o projeto em votação nas próximas sessões.

Para que seja aberta, a maioria simples dos vereadores presentes (na sessão) tem que ser favorável. Ou seja, se na sessão estiverem 22 parlamentares é necessário que 12 sejam a favor.

Na sequência, caso a comissão seja instaurada, serão sorteados três vereadores para compor a comissão. Depois de formada, os parlamentares precisarão de dois terços (17 vereadores) dos votantes favoráveis para a cassação de Emanuel.

“Assim que eu tiver conhecimento, irei consultar a nossa assessoria jurídica, nossa procuradoria para ver o caminho legal a ser tomado”, disse Juca do Guaraná.

Investigações

Conforme a denúncia obtida por HiperNotícias, a Secretaria de Saúde possui atualmente 5.368 servidores temporários, sendo 3.565 na Secretaria Municipal de Saúde (53% dos totais da pasta) e outros 1.803 do total de 1.827 servidores da Empresa Cuiabana de Saúde.

O Ministério Público constatou ainda o pagamento irregular do chamado “Prêmio Saúde”, que é uma gratificação que não tem caráter remuneratório, que deveria ser paga apenas a médicos e enfermeiros a título de produtividade.

De acordo com a denúncia, cerca de 160 servidores teriam recebido ilegalmente o benefício desde a gestão do ex-secretário Huark Douglas.

Valores bloqueados

O desembargador do Tribunal de Justiça Luiz Ferreira da Silva bloqueou o valor de R$ 16 milhões das contas bancárias dos alvos da Operação Capistrum.

O valor foi bloqueado das contas do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), da esposa dele, Márcia Pinheiro, do chefe de gabinete, Antônio Monreal Neto, da secretária-adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos, Ivone de Souza, e do ex-coordenador de Gestão de Pessoas da Secretaria Municipal de Saúde, Ricardo Aparecido Ribeiro.

Fonte: Hiper Notícias

😀Olá! Tudo bom? Clique aqui e receba as notícias no seu celular. Esse é o link de um de nossos grupos no WhatsApp, é só clicar e acompanhar as notícias, fique a vontade!

Continue Reading
Advertisement
Comments