Francisco Viana da Conceição, de 52 anos, morreu atingido por um tiro de arma de fogo nesta sexta-feira (31), durante uma fiscalização ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Rorainópolis, município ao Sul do estado.

Francisco Viana da Conceição vítima de um tiro na nuca

O caso aconteceu na vicinal 18, próximo à vila Nova Colina, por volta de 11h quando o homem e outros madeireiros estavam em uma região de mata durante a fiscalização. A suspeita é de que tenha havido um confronto, mas segundo o delegado da Polícia Civil de Rorainópolis, Cid Guimarães, ainda não se sabe as circunstâncias da morte e o caso deve ser investigado.

De acordo com a polícia, o homem foi baleado na nuca e transportado já sem vida em veículo do Ibama para o hospital da região. A Companhia Independente de Policiamento Ambiental (Cipa) da Polícia Militar também estava presente na fiscalização dando apoio ao Ibama.

Confusão

Após a morte do homem, que era conhecido na cidade como “Neguinho”, moradores e madeireiros da região foram para a frente do hotel que os fiscais do Ibama estavam hospedados em busca de explicações sobre o caso. Muitos vídeos e áudios de pessoas que estavam no local foram publicados nas redes sociais em tom de indignação e culpando os fiscais do Ibama pelo ocorrido.

Segundo o delegado, os policiais tiveram que auxiliar na saída dos 10 fiscais que estavam no hotel para manter a integridade física da equipe.

O grupo seguiu em quatro veículos rumo à Boa Vista em torno das 16h e policiais fizeram o escoltamento até a capital. Ainda de acordo com o delegado, o Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para remover o corpo, mas até às 17h o rabecão ainda não havia chegado na cidade.

Foi entrado em contato com o Ibama para falar sobre o caso, mas até a publicação desta matéria não foi atendida.

“Ibama lamenta morte de madeireiro em fiscalização e fala em ‘troca de tiros’ com a PM de RR”